Qual é a sua Revolução?

by Berg Menezes

/
  • Streaming + Download

    Includes high-quality download in MP3, FLAC and more. Paying supporters also get unlimited streaming via the free Bandcamp app.
    Purchasable with gift card

      name your price

     

1.
2.
04:00
3.
4.
5.
6.
7.
04:29
8.
9.
05:35
10.
03:55
11.
12.
03:13

about

Singer-songwriter Berg Menezes launches his second album in 2018.
Entitled "Qual é a sua revolução? / What is your revolution?", the album is intended to disturb the public through
songs that talk about dualisms and conflicts, whether personal, social or political.
The album name is a question that the artist makes for himself and shares with the society at a time so decisive for the universal collectivity. "Mine the idea is to cast people the question: What would you fight for? You believe in something? I believe that it is necessary to change things, to leave the place, to find a new path Today, everyone picks up the megaphone and nobody says anything, "explains the
artist.
The album Brings strong and once again marked sonority of guitars and sound experimentations, also betting on music percussive and in the power of vocal arrangements. The album will be the reflection of a
more dense and contemporary sound of Berg Menezes that, in this work, will explore your interpreter's side even more. For the artist, the launch of his second album will be the solidification of a career that already has more than 10 years and which has two EP's, Imperfeito (2013) and Vagabundo (2014), and the cd "Pedra"
released in 2016 by local label Mocker Records.

credits

released October 1, 2018

Music Producer: Caio Castelo.
Executive Producer: Berg Menezes.

Instrument arrangements by Caio Castelo, Artur Guidugli, Álvaro Abreu, Daniel Calvet and Pedro de Farias.

Vocal arrangements by Caio Castelo and Artur Guidugli.

Double bass arrangment: “Eu não sei” by Caio Castelo and Daniel Calvet.

Arrangement and digital insertions: “Espelho Negro” by Berg Menezes and Caio Castelo.

All songs and lyrics by Berg Menezes, except:
“Quem é de quem?” by Berg Menezes and Miguel Cordeiro;
“Sangrar” by Berg Menezes and Artur Guidugli;
“Estrada de Sal” by Berg Menezes and Daniel Calvet;
“Muda” by Berg Menezes and Caio Castelo;
“Dois Vestidos” by Berg Menezes and Érica Albernaz.


Photo: Lilian do Rosário
Photo producer: Mariana Lage

Ilustration: Gabriel Muniz
Graphic project: Laisleine Menezes

license

all rights reserved

tags

about

Berg Menezes Fortaleza, Brazil

Berg Menezes is a brasilian musician from northeast of the country. He is recording his first album in 2016 called "Pedra". After 10 years your career, he finally decided to choose 13 songs and show to his audience, strong and new ideas. Beyond the album he released his english song, the great folk-rock "All I have", you can listen to it here. ... more

contact / help

Contact Berg Menezes

Streaming and
Download help

Track Name: Qual é a sua revolução?
Pra você que ora, faça a hora, não espere acontecer
Pra você que chora, não demora pr’essa fila inverter
Pra você que canta, chega junto, fecha o coro pra vencer
Pra você que cala, já é hora do holofote em você

Qual é a sua revolução? Quem é que guia seu coração?

Pra você que sonha, saiba a regra, é preciso acreditar
Pra você que dorme, ouça os sinos, já é hora de acordar
Pra você que mente, nem de longe é possível se enganar
Pra você que enfrenta, tenha força, sua vitória vai chegar

Pra você que bate, até quem bate sabe a hora de esperar
Pra você que espera, toda espera faz o peito desejar
Pra quem tem desejo, só o desejo não te ensina a enxergar
Pra quem não enxerga, acenda as luzes pro futuro revelar
Track Name: Vem
Quero ver você dizer de novo, quero ver
Sua mão deixar meu corpo sem exitar
Quero crer que você vem de novo, só você
Chega logo pra gente suar

Vem pr’eu te amar
Vem pr’eu dizer
Quero você pra quê...

Nem querendo eu posso acertar quando você
Vem me ver pra gente acertar o que ficou
Muita coisa entre você e eu, a gente sabe
Afasta tudo pra gente ocupar

Vem pr’eu te amar
Vem pr’eu dizer
Quero você pra quê?
Pra….

Vem pr’eu te amar
Vem pr’eu dizer
Quero você pra quê?
Pra gente se agarrar

Se agarrar no mundo
Te agarrar em mim
E sair do fundo
Do que me agarra assim

E essa rebeldia
Que é amar demais
Arde feito azia
Queima e satisfaz
Track Name: Saia dessa ilha
Eu sei bem o quanto tenho a caminhar
Sei mal o que o desejo tem pra dar
Se o que eu permito é noite pra virar...

Eu viajo entre o medo e a ilusão
Me escapo feito cão na contramão
Na busca de um afago ou de um lar... pra amar

Quem me dê amor, me dê sinceridade mesmo suja
Permita um banho ao mar com chuva e riso
Um toque de algodão no paraíso

Um beijo doce, roubado com certeza nessa dúvida
Descalço da areia do passado
Fervido numa panela de barro

Eu nem mesmo sei dizer que rumo é esse
Que quando eu me perco é que eu me acho
Não sei se é bom assim mas isso é como eu faço...

Nem venha, dizer que estou perdendo meu juízo
Lição de vida tua não preciso
Mas se quiser sair só me chamar… que eu vou

Que eu vou pra ver se a gente acha algum lugar
Onde esse mundo pare de rodar
Pro cheiro ser de festa e carnaval

Só nós e o mundo autorizando a brincadeira
Injusto como tudo que é perfeito
Final sem dó no fim da quarta-feira

Eu desisto da vontade de saber
Desvio pra chegar mais cedo e ver
Aquilo que eu não quero mais pra mim…. Enfim

Só sabe de você o seu espelho
Então entra na toca do coelho
Pra ver a cor da sua maravilha…
Saia dessa Ilha!
Track Name: Espelho negro
Espelho, espelho meu
Me diz se existe alguém
mais inseguro /dependente/ do que eu

O que você me dá nem sei se quero ter
O que eu quero em ti é ver eu em você
Desenho na tua tela gordura ou álcool em gel
Te faço uma janela, meu próprio trampolim

Espelho, espelho meu
Me diz se existe alguém
mais empolgado /ansioso/ do que eu

E bem que eu aprendi te usar pro meu prazer
É certo que eu venci ao ver o que me dá
Comprei meu passaporte, viagem bem daqui
Talvez o maquinista se chame deep and down

Espelho, espelho meu
Me diz se existe alguém
mais isolado /escondido/ do que eu

Construo um universo só minha voz me guia
Excluo tudo alheio, qualquer contradição
Me vendo então num instante: me dá teu coração
Te sigo até o abismo e teu rosto diz Adeus

Enquanto eu vejo a queda registro pra depois
Mostrar pro mundo inteiro sua arte de voar
É quando o meu remorso dá quase 3%
Sem força ou energia meu mundo vai…

Espelho, espelho meu
Me diz se existe alguém
mais evoluído do que eu

Espelho, ó espelho eu
Quem tem um espelho negro
no seu bolso como o meu?

Eu!!!
Track Name: Outros esquecidos
Afinal qual é o meu papel?
Não me diga, eu sei sou infiel
Se é minha sina e se eu sou melhor assim
Sombra, esquina, sou vulto num carrossel

Sou vilão nesse mundo
Sou carrasco cruel
Sou desejo absurdo
Mais um cego ou um surdo
Sou da dor…
Sou mais um coadjuvante!


Outros esquecidos como eu
Sabem do medo e do ardor
Sentem no olhar e em cada verso
Clamam na esperança de mudar

Mas eu não calo, o medo eu resvalo
Mesmo sem jeito, contrariado
Ouça meu escárnio, sem te ouvir
Digo assim…

Afinal qual é o meu papel?
Afinal qual é o meu papel?
Afinal qual é o meu papel?
Afinal qual é o seu papel?
Track Name: Quem é de quem?
Dentro de mim
Você diz qu’eu não estou bem
E vem quand’eu não quero

Desperta um desejo
Sem dono e sem devolução
E não se opõe ao que chamo de vontade

Por mais que eu tente resistir
Aqui tudo é tão frágil
Por mais que eu tente resistir aqui
Tudo é tão frágil

Eu te tenho
Você me tem
Encontro amargo
Não sei bem

Eu te tenho
Você me tem
Ninguém sabe
quem é de quem!
Meu medo….
Track Name: Sangrar
Vou te dar um toque
Só pra você saber
Vou te dar um jeito
Não precisa nem temer

Você nem precisa vir
Pode crer, vou te buscar
Só pra ver você com medo
Eu preciso gargalhar

Pra sentir um gozo fácil
Preu saber que me esbanjei
Só eu sei do que eu preciso
Tua dor me vacinar

Mas num sei por que esse amargo
Essa sede de vingar
Eu preciso matar a vontade
De ver esse teu corpo sangrar

Por que ferir? Te ver sangrar?
Não vai estancar… dentro de mim


Não vai, não vai…
Track Name: Estrada de sal
Todos os dias
Antes de dormir
Repito a essa miserável vida
Eu venci

Eu não pretendo
Mostrar o meu pescoço
Vou seguindo meu caminho
Faminto e furioso

Mais um leão que se vai
Nessa batalha voraz
Na minha estrada de sal
Eu vou chegar ao final

E eu não pretendo
Antes de dormir
Na minha miserável vida
Atar as mãos e sorrir
Track Name: Muda
Muda
Corta esse cabelo
Ou muda de espelho
Pra poder se ver

Veja
Olhe para o lado
Mexa esse teu corpo
Pra poder mudar

Saia
Deixa esse canto
Permita outro lugar
Mas muda devagar

Muda
Não se deixe muda
Quebra esse silêncio
Fale o que quiser

Ouça
Tudo que te cerca
Te permite um grito
Ou emudecer

Diga
O que tem na mente
Não aceite a pecha
Que muda você é

Muda
Vem, não tenha medo
Muda, esse segredo
Vai se revelar

Abra
Solte esses seus braços
Sinta o sol e o vento
E vá respirar

Cresça
Muda que floresça
Não desobedeça
Pro fruto se jogar
Track Name: Chance
Quanto vale o peso dessa tarde
Esse teu castigo desigual
O silêncio é sombra da maldade
De quem quer apenas te ver mal

Todo esse desejo de vingança
Só te envenena pelo pé
Só que a dor não sabe dessa dança
Nem se anima com que a vida quer

Que é te ver bem meu bem
Que é te ver rir aqui

Soube que você não quer sair
Desistiu do mundo pelo medo
Tanta gente para te ferir
Mas vou te contar o meu segredo

Toda vez que eu choro de repente
Sinto tipo uma conexão
Como se esse mundo me ensinasse
Tudo que é preciso e que a razão

É me ver bem, tudo bem
Hoje eu vou rir também
Pra ser abelha jardim

Prepara a revolução
Que o fogo tá dentro de ti
Respira… pra mergulhar

Vai ficar sim, tudo bem
Ninguém tira não
A nossa chance de vencer
Track Name: Dois vestidos
Dois vestidos brancos ou dois paletós
Ajeita meu cabelo que eu faço teu nó
Já não sou só

Quando eu te vi percebi que eu posso
Disse pra mim mesmo isso aqui é nosso

Quem decide o que precisa combinar
Vem ser diferente do que agora há

Minha revolução é o amor
Mas se preciso for
Deixo o punho aguentar a dor
Minha revolução é o amor
Mas se preciso for
Deixo o punho aguentar a dor

Eu te entendo bem sem muito dizer
Vejo teu sorriso apenas me olhar
E basta

Vem me dá tua mão que eu quero mostrar
Pra essa gente torta o que temos pra dar

Nada nesse mundo vai me doutrinar
Nem me impedir se for de encarar quem for


As mãos se tocam e estremecem
No único ser formado então
Não precisa de aval, aprovação
Baby é você… é você
Track Name: Eu não sei
Eu não tenho nada a dizer
Eu também não quero te ouvir
Mas sei, eu bem sei
Que talvez você esteja certa

Eu não sei se o que vou fazer
Vai um dia reverberar
Pra além de você
Pra além de mim

E eu canto pra me recompor
Perdoar o que eu sou
Isento de todo esse furor
Não é bem assim
Seguro que o incerto em mim
No olho…
Daltônico sim
Mas certo do que eu quero pra mim

Eu não tenho bandeira nas mãos
Nem me escorre sangue dos pés
Pois é, às vezes
Eu só fico em casa

Minha cor não sei mais qual é
Sujo o corpo com tinta qualquer
Mas tenho medo, se essa pintura
Só se chama fé

E eu grito pra escandalizar
Você sabe que não
Culpado da alienação
Reveja o seu lugar
Ferido de toda a razão
No seu…
Tímpano estourado
Mas surdo não!

Eu não sei
Eu não sei
Eu só sei que eu preciso descobrir

Berg Menezes recommends:

If you like Berg Menezes, you may also like: